Category Archives: Ensino Médio

Projetos de ADPA ETEC de Cotia – 2013

Machado de Assis VI – “A causa secreta”

Joaquim Maria Machado de Assis é considerado um dos mais importantes escritores da literatura brasileira. Nasceu no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839, filho de uma família muito pobre. Trabalhou como colaborador de algumas revistas foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e seu primeiro presidente.  Suas obras podem ser divididas em duas fases: a romântica e a realista. Nesta última, faz uma análise profunda do ser humano como em “Dom Casmurro”. Morreu de câncer em sua cidade natal, no ano de 1908.

O conto “A causa secreta”  retrata a história de Fortunato, um médico que possui grande vontade de ajudar os doentes e tem como bom amigo Garcia, um médico recém- formado. Ambos decidem abrir uma casa de saúde. Com o decorrer do conto Fortunato se mostra um homem frio, até mesmo com a esposa, Maria Luiza. O clímax da história revela o porquê das estranhas atitudes desse homem, por isso o título “A causa secreta”.

Esse conto aborda vários assuntos como: amizade, violência, ciência e trabalho, segredos, sadismo. O autor cria, em meio a um cenário familiar, uma situação conflitante cheia de rodeios e tramas. Tendo como destaque a questão do sofrimento, da crueldade do ser humano.

Nesse conto,  Machado faz um de seus melhores “desenhos psicológicos”. Revela- nos a personalidade de uma pessoa capaz de realizar “boas ações” desde que estas lhe permitam o exercício de seu prazer.

 

Por Alice, Larissa, Thais L. e Yasmim ,  2ºB (Ensino Médio, Etec de Cotia)

 

Machado de Assis VII – “O Alienista”

O conto “O Alienista”, de Machado de Assis, foi publicado no livro Papéis Avulsos em 1882, embora seja considerado por muitos autores como sendo mais uma novela do que um conto. No entanto, muito além das distinções de gênero, trata-se de uma das melhores histórias já escritas na literatura brasileira.

A história gira em torno de Simão Bacamarte, um grande médico, que volta a sua cidade natal, Itaguaí, e resolve estudar psiquiatria. A partir dessa decisão, constrói a Casa Verde, um hospital para loucos que até então não tinham tratamento.

A Casa Verde fica conhecida em toda a cidade e sua fama chega até o Rio de Janeiro; com isso, doentes de toda parte são internados na Casa Verde. Além disso, o Dr. Simão Bacamarte começa a internar na Casa Verde, sem nenhuma piedade, qualquer habitante que apresente algum desvio de normalidade.

Nesse conto Machado de Assis critica as ideias que vigoravam na época, principalmente o cientificismo cego. O Alienista também pode ser visto como uma crítica ao poder, e a representação de como a influência de uma ideia pode dominar uma coletividade ignorante , causando consequências terríveis.

Por Karoline Tinel, 2º A Ensino Médio (Etec de Cotia)

Machado de Assis VIII – “Um apólogo”

Escrito por Machado de Assis e publicada em  1885 , “Um apólogo” é um conto que  retrata a conversa entre uma agulha e um novelo de linha . A discussão vai se desenrolando e as duas expõem seus argumentos de que seu trabalho é mais importante do que a da outra. Em um momento da discussão, a linha está muito cheia de si sem razão. Segundo ela, sua função era muito mais importante, já que era ela quem abria os caminhos para a linha. Já a linha, responde que também os batedores do Imperador abrem o caminho para ele, e nem por isso são mais importantes do que o Imperador.

E assim segue a discussão, até o conto terminar com o seguinte epílogo: “Contei esta história a um professor de melancolia, que me disse, abanando a cabeça: ‘Também eu tenho servido de agulha a muita linha ordinária!’”, essa citação seria uma crítica à escravidão na época , pois embora os escravos fizessem o trabalho duro , os donos de fazendo levavam todo o mérito. Recomendo que leiam e consigam captar essa crítica que está “entre linhas” (e agulhas).

Por   Brenda Franca e Thais Vieira, 2º B Ensino Médio (Etec de Cotia)

 

Machado de Assis V – “Conto de escola”

A história se passa no século XIX, no tempo da palmatória na escola, e gira em torno de um garoto de classe média que mora no campo. Como todo garoto, ele frequentava a escola que era muito rígida naquela época. O conto começa com o menino indo para a aula e, chegando lá, recebe uma proposta do filho do professor, que lhe oferece uma moeda de prata caso ele aceitasse tal proposta. O garoto fica com receio de aceitar, pois tinha medo do severo professor que impunha medo nos alunos, mesmo assim ele aceita. Os acontecimentos para o homem eram simples e quase sem importância, mas para o garoto foram marcantes. Machado de Assis mostra a diferença de interesses de um adulto e de uma criança, assim como as desigualdades de classe social, abordando os temas do convívio e da moralidade. Também leva em conta as mudanças pelas quais todas as crianças passam, até ficarem adultas, por exemplo: quando criança uma garota pode ser muito apegada a um ursinho de pelúcia, ao crescer ela poderá perder o interesse por ele e passar a dar mais valor a maquiagens e amigos. Essas mudanças não são padrões e mudam de pessoa para pessoa. De forma rápida e pouco direta, Machado de Assis revela todos esses conceitos em um conto superficialmente simples.

Por Thais da Silva Rosa, 2ºB Ensino Médio (Etec de Cotia)

Machado de Assis II – Conto “Ideias de Canário”

machado2“Ideias de canário” é, sem dúvidas, mais um encantador conto de Machado de Assis. Para a época em que foi publicado, ano de 1889 no livro Páginas Recolhidas, ele apresenta uma temática atual, sendo um conto que se encaixa perfeitamente em nosso cotidiano.

A sutileza da crítica de Assis aos cientistas e ao mundo fechado em que vivemos é admirável, sem dúvidas é um conto para refletir. Outro fato é que a história é um tanto curta, apesar de carregada de significado, deixando o leitor, ao terminar a leitura, com um quê de “quero mais”.

Trata-se da história de um canário e de um ornitologista. O ornitologista pergunta várias vezes ao pássaro “o que é o mundo?” e recebe diferentes respostas, de acordo com as experiências do canário.

Vale a pena acompanhar essa curta e divertida leitura quando puder.

Por Ana Carolina,Beatriz Benedetti, Cássia Ribeiro, Júlia Fortes, Rafaela Teodoro, Erica Generoso (2ºA – Etec de Cotia)

Machado de Assis I – Conto “Pai Contra Mãe”

machado

Machado de Assis nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839. Órfão, pobre e mulato, consagrou-se como escritor ainda em vida, também sendo um dos fundadores e presidentes da Academia Brasileira de Letras.

          O texto “Pai Contra Mãe”, ilustríssimo conto de sua autoria e publicado em 1906, se passa nos tempos imperiais do Brasil, especificamente em um Rio de Janeiro banhado à miséria e contrastes sociais. Apesar de suceder o período da escravidão, esse é o tema central da obra, logo abordado nas primeiras páginas de forma direta e espantosa (as origens humildes e os traços afrodescendentes do autor talvez sirvam como justificativa para tanta agressividade).

Ensino Médio Integrado ao Técnico: quais são suas expectativas?

Pela primeira vez na Etec de Cotia temos uma turma com ensino médio integrado ao técnico. Segundo os dados de uma pesquisa realizada em abril de 2013, pelos corredores da escola, os jovens se preocupam bastante em ter uma melhor formação com intuito de conseguir um bom emprego.

Ao cursar o Ensino Médio Integrado, o estudante ganha tempo e ao mesmo tempo desenvolve uma maior responsabilidade

Entre as expectativas em relação ao curso, muitos alunos disseram que esperam “encontrar um trabalho bom e garantido quando terminar o médio integrado ao técnico” ou ainda  que o curso o ajude a ter um bom emprego, respostas como essas não são raridade.

Outros encaram o curso como uma oportunidade de decidir o que realmente quer fazer. ”A administração abre vários caminhos para a profissão, e como sou indecisa do que quero ser, o curso talvez possa me ajudar a decidir” disse uma das alunas.

A opinião geral é de que, com esse tipo de formação, podem ter um curriculum mais rico, mais “bagagem e informações”,  não somente para a futura carreira, mas também para ”usar no dia a dia”, e assim ter mais chances de conseguir um bom emprego.

As promessas de dedicação não são poucas, assim como os elogios ao curso ” Eu pretendo me dedicar bastante ao estudo, porque aqui na Etec, grande parte das pessoas levam a sério. Sair daqui com um técnico é um privilégio” argumenta outro aluno.

Agora, o que resta é esperar para ver se essa galera vai realmente se dedicar e alcançar esses objetivos. O conteúdo é disponível para todos, e se a prestaram o vestibulinho, fizeram por acreditar que são capazes de ter uma formação melhor na Etec conscientes de que sua colaboração e real dedicação será parte importante para essa realização.

Por Ingrid Silva
Entrevistadores:  Jéssica,  Letícia e Thais